24 junho 2015

O ENSINO DA ARTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL E NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: vamos por a mão na massa!!!

Terça-feira, dia 09 de junho, realizamos mais um encontro para discussões sobre Arte e produções artísticas nas escolas municipais de Marília. A apresentação do tema escolhido – esculturas – se deu a partir da obra abaixo de Francesco Tonucci - Frato.
A partir dela, discutimos sobre a relação entre a manipulação dos materiais que possibilitam a construção de formas tridimensionais e as diferentes denominações que recebem as técnicas aplicadas para dar um formato, ou seja, uma escultura.
Considerada uma das três artes clássicas, a escultura é a técnica de representar em relevo total ou parcial, objetos e seres através da reprodução de formas.
Utiliza-se de materiais como: gesso, pedra, madeira, resinas sintéticas, aço, ferro, mármore e das seguintes técnicas: cinzelação, fundição, modelagem, moldagem ou a aglomeração de partículas para a criação de um objeto.
Embora possam ser utilizadas para representar qualquer coisa, ou até algo abstrato, tradicionalmente, como arte, o objetivo maior foi sempre representar o corpo humano, ou a divindade antropomórfica. 
Durante o encontro diferentes técnicas e materiais forma apresentados aos professores por meio de manipulação, experimentação e de vídeo. Para a manipulação, escolhemos os materiais: gesso, argila e arame e aplicamos as técnicas de modelagem e moldagem. Os profissionais discutiram as diferentes possibilidades de aplicação das ações em sala de aula e de uso dos materiais. Por Silvana Paulina de Souza

09 junho 2015

FAIP PROMOVE NOITE CULTURAL PARA ALUNOS DA EJA DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

No dia 27 de maio, os alunos do curso de Pedagogia da FAIP promoveram uma noite cultural voltada aos educandos da Educação de Jovens e Adultos da Rede Municipal de Educação de Marília. Na ocasião, participaram alunos das EMEFs: “Prof Américo Capelozza”, “Profª Cecília Alves Guelpa” e “Prof Olímpio Cruz”
O Programa de Extensão “Noite Cultural com a Educação de Jovens e Adultos” está vinculado ao Projeto Paralelo, o qual é um diferencial da instituição e que incentiva a abordagem de temáticas que, usualmente, não são contempladas em sala de aula. 
A motivação para elaboração desse programa partiu do interesse em aliar conteúdos teóricos e práticos das disciplinas com a possibilidade de os alunos da EJA visitarem uma instituição de ensino superior, considerando que os discentes do 7º termo de Pedagogia logo atuarão como docentes nas redes municipal/estadual de educação. 
Essa foi uma grande oportunidade dos discentes da Pedagogia manterem um contato com essa modalidade de ensino, já que não há estágio curricular em Educação de Jovens e Adultos no Curso de Pedagogia.
A noite cultural proporcionou a oportunidade aos alunos de prestigiarem apresentações culturais, que tiveram como pano de fundo, a história real de uma discente do Curso de Pedagogia da FAIP que foi aluna da EJA. Com o desenrolar da história, músicas que fizeram parte da infância, da juventude e de seu momento atual foram apresentadas como um túnel do tempo. Ao final das apresentações, a discente deu seu depoimento como forma de incentivar os alunos da EJA a prosseguirem seus estudos. Após a apresentação, discentes da Pedagogia e discentes da EJA fizeram uma integração em um coffee break, com suco, refrigerante e biscoitos. 

UNIFORMES DE INVERNO

A Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal da Educação, pelo terceiro ano consecutivo, inicia amanhã (10 de junho) a entrega dos uniformes de inverno aos alunos da Rede Municipal de Ensino. 
A distribuição será realizada gradativamente nas unidades escolares.
O uniforme de inverno é composto por 4 (quatro) peças: 02 camisetas com manga longa, calça e blusa.
Primando pela qualidade, a Secretaria da Educação foi rigorosa nas especificações para a compra do produto, visando atender as reais necessidade dos alunos, considerando: modelo, tecido, tamanho adequado, acabamento e conforto.
Serão 18.000 alunos beneficiados em todas as escolas da Rede Municipal.
Os uniformes, além de cooperar com o orçamento familiar, identifica, protege, organiza o espaço escolar e traz um ambiente de igualdade à todos os alunos.
ZONA
Divisão das ESCOLAS

NÚMERO DE ALUNOS

TOTAL








NORTE
Branca de Neve
203








6.825
Cantinho do Sossego
78
Ciranda Cirandinha
344
Criança Feliz
729
Estrelinha Dourada
271
Leda Casadei
496
Primavera
483
Príncipe Mikasa
515
Roda Pião
201
Favo de Mel
97
Meu Anjo
95
Restaurante Infantil
46
Roberto Cimino
386
Américo Capelozza
660
Cecília Guelpa
478
Mário Covas
449
Isaltino de Campos
426
Olímpio Cruz
868










SUL
Amor Perfeito
89








6.232
               Arco Iris
391
Balão Mágico
540
Bem Te Vi
294
Chapeuzinho Vermelho
395
Nossa Senhora da Glória
127
Pingo de Gente
304
Raio de Sol
375
Sambalelê
224
Sementinha
418
Antonio Moral
438
Antonio Ribeiro
658
Myrthes Pupo
393
Nicácia Gil
250
Nivando M. dos Santos
431
Paulo Freire
567
Reny Cordeiro
338









OESTE
E
LESTE




1,2...Feijão com Arroz
266








4.592
Beija Flor
176
Bem Me Quer
198
Copo de Leite
51
Curumim
89
Fernando Mauro
258
Irmão Maurício
80
Lar da Criança
130
Mãe Cristina
95
Monteiro Lobato
597
Saci Pererê
72
Sítio do Pica Pau Amarelo
401
Walt Disney
450
Antonio Egéa
29
Célio Corradi
212
Chico Xavier
387
Edméa Sola
454
Geralda Villardi
303
Nelson Gabaldi
344

03 junho 2015

SINOPSE PANOS E LENDAS

PANOS E LENDAS, narra a criação do universo, mostrando o ciclo da vida do ser humano, evidenciando a capacidade de enfrentar os obstáculos, revelando sentimentos e sensações, sempre calcado em nosso folclore através de lendas, cantigas e brincadeiras.
Com a metade de uma pedra jogada para o alto,o índio Carú cria o Céu, e com a outra metade, Rairú seu filho, cria o Sol, o filho do céu.
De um buraco surge o homem, que vai plantar na terra para nascer a fruta, a flor, os animais, a vida. Esta é uma lenda do espetáculo, retirada da cultura indígena, que explica como foram criadas todas as coisas e seres. 
A partir daí muitas outras lendas são apresentadas: “A esperteza vence a força“, “O bicho medo”, “A Pedra e a Cana”, “Helena Pereira“ Ou “O Pássaro Que Encanta”, “O Macaco e o Grão De Milho”, que é uma parlenda, entre outras. Também são relembradas Cantigas de Roda e de Ninar, entre elas : Terezinha de Jesus, O Cravo e a Rosa, Ciranda Cirandinha, Tutu Marambá. Todas as canções são cantadas e tocadas ao vivo pelo elenco, que como mestres de cerimônia, contadores de estórias ou simplesmente como atores que são, criam uma festa para todo mundo ver. 
PANOS E LENDAS mostra num clima alegre, nunca impondo preceitos morais ou normas de conduta, que a alegria nem sempre se apoia numa montanha de brinquedos caros. Revela coisas no aqui e agora, em processo de criação, sendo vistas criticamente e gerando consequentemente uma oportunidade educativa. 
Apresenta estórias, canções e tradições que se perderam no tempo, e que pessoas demonstram, em todos os lugares, a intenção de querer retomá-las ou conhecê-las. Traz um pouco do Brasil aos brasileirinhos do novo milênio.
Teatro para crianças de 3 a 90 anos no SESI Marília, este final de semana!
Prestigie!

PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE MARÍLIA REALIZAM VIAGEM CULTURAL A SÃO PAULO.

No último sábado, dia 30 de maio, 40 profissionais da Rede Municipal da Educação de Marília, entre Professores participantes do curso “O Ensino da arte na Educação Infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental” e Professores Coordenadores de EMEIs e EMEFs visitaram exposições de pintores espanhóis na cidade de São Paulo. No período da manhã, no Centro Cultural Banco do Brasil puderam apreciar as obras da exposição denominada “Picasso e a Modernidade Espanhola” e logo depois foram à estação da luz e puderam apreciar todo seu complexo arquitetônico e os museus nos arredores.
No período da tarde, os professores e professores coordenadores visitaram o Instituto Tomie Ohtake que conta com oito salas de exposição, quatro ateliês, uma sala de seminários e uma de documentação. Parte das salas ocupadas com obras de Tomie Ohtake, que dá nome ao instituto, e de Juan Miró onde apreciaram a exposição que reúne mais de 100 obras do artista, entre pinturas, esculturas, desenhos, gravuras e objetos (pontos de partida de esculturas), além de fotografias sobre a trajetória do pintor catalão.
Estes encontros entre Professores e uma infinidade de obras de arte contribuíram para que os educadores reconstruam seus olhares, ampliem seus repertórios vivenciais e culturais e desenvolvam sua sensibilidade estética. Assim, ele poderá ampliar o olhar e a escuta sensíveis das crianças frente a um repertório rico de vivências. Por Marcelo Campos