19 junho 2017

Educação avalia aprendizado de português e matemática; mais de 8 mil crianças fazem exame

Prova foi aplicada nos dias 13 e 14 em todas as 19 Emefs de Marília
Prova foi elaborada pela equipe de supervisão de Emefs de Marília

Para avaliar o trabalho realizado ao longo do primeiro semestre de 2017, a Secretaria Municipal de Educação de Marília aplicou o segundo exame do ano, que envolveu os 8.003 alunos matriculados nas 19 Emefs – escolas municipais de Ensino Fundamental. O foco está no aprendizado em matemática e língua portuguesa. Os resultados devem ser divulgados no início de julho.

Anteriormente, a avaliação diagnóstica era preparada nas próprias escolas, por isso não havia uma padronização. Com esta iniciativa, os parâmetros passaram a ser uniformes desde fevereiro de 2017, com o intuito de mensurar o desenvolvimento das competências/habilidades de toda a rede municipal.

Equipe Emef elaborou os exames; padrão para toda a rede municipal
Participaram do teste, aplicados nos dias 13 e 14 de junho, todos os alunos do 1º ao 5º ano. As questões foram elaboradas pela equipe de supervisão, porém, uma força-tarefa na Secretaria foi montada para a preparação e distribuição das provas.

A supervisora Rita de Cássia Borguetti Pelozo, que integra a equipe, acredita que esse modelo tornará os dados obtidos na avaliação ainda mais relevantes para os educadores. “O objetivo é oferecer informações ao profissional que está na sala de aula, por meio de um instrumento mais eficaz, para que ele possa intensificar seus esforços naquilo que o aluno necessita”, disse.

Secretário Beto e equipe, durante a distribuição das avaliações; equipe técnica destaca a importância da iniciativa
O secretário municipal de Educação, professor Beto Cavallari, destacou o empenho da supervisão e demais envolvidos, bem como o apoio das escolas, para a rápida aplicação dos exames. Ele lembrou a necessidade de respaldo da pasta, para dar mais segurança ao educador.

“Ainda que a educação deva ser para a vida, a padronização das avaliações é importante para termos uma fotografia da educação formal. Ao fazermos esse diagnóstico, temos um retrato da atividade escolar e podemos avaliar como os conteúdos curriculares indicados a cada série estão sendo ensinados pelos professores e aprendidos pelos alunos”, destacou o professor.

SAREM

O exame não substitui o Sarem (Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar de Marília), que será aplicado para os alunos do 4º ano, em setembro. Também está prevista para o segundo semestre (outubro) a realização da Prova Brasil, uma iniciativa do Ministério da Educação, para estudantes do 5º ano.

Há ainda o Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo), aplicado pela Secretaria da Educação do Estado para os alunos do 3º e 5º ano da rede municipal e 7º e 9º anos do Fundamental do Estado e da 3ª série do Ensino Médio, também sob gestão estadual.

Texto: Carlos Rodrigues
Fotos: Júlio César de Carlis

Nenhum comentário:

Postar um comentário